País

Comunidade da Austrália
Capital: Camberra
Austrália Ponto-o-Ponto

Nome Oficial: Comunidade da Austrália
Capital: Camberra
Forma de Governo: Democracia Parlamentar Federal e Monarquia Constitucional
Chefe de Estado: Monarca da Austrália (o monarca da Austrália é também o monarca do Reino Unido)
Representante do Monarca na Austrália (e chefe de Estado de fato): Governador-Geral
Chefe de Governo: Primeiro-Ministro
Monarca da Austrália atual: Rainha Elizabeth II
Governadora-Geral atual: Quentin Bryce
Primeiro-Ministro atual: Julia Gillard
Moeda: dólar australiano
População: 22,5 milhões (ABS 2011); 52º no mundo (Brasil: 192,4 milhões; 5º no mundo)
Área: 7.617.930 km²; 6º no mundo (Brasil: 8.514.877 km²; 5º no mundo)
Língua Oficial: Não há língua oficial, o inglês é a língua de fato
Produto Interno Bruto: R$ 3,05 trilhões; 13º no mundo (Brasil: R$5,11 trilhões; 6º no mundo) (FMI 2011)
PIB Per Capita (2012): R$ 134.208,21; 6º no mundo (Brasil: R$ 26.213,61, 53º no mundo) (FMI 2011)
PIB por setor: agricultura 4%; indústria 24,8%, serviços 71,2%
Principais setores para a economia australiana: finanças e seguros (10,4%), manufatura (8,7%), construção (8,4%); mineração (7,8%); serviços profissionais, científicos e tecnológicos (7,0%) (ABS 2011)
Taxa de crescimento anual: 4,3% (2011-12)
Índice de Desenvolvimento Humano: 0,929; 2º no mundo (Brasil: 0,718; 84º no mundo) (PNUD 2011)
Independência: 01 de janeiro de 1901 (do Reino Unido)
Data Nacional: Dia da Austrália, 26 de janeiro
Cores Nacionais: Verde e Ouro
Bandeira Nacional: a bandeira nacional da Austrália possui uma pequena bandeira do Reino Unido (conhecida como Union Jack e que reflete sua herança britânica), o Cruzeiro do Sul (que reflete a posição geográfica da Austrália) e uma grande estrela de sete pontas (conhecida como Estrela da Federação), as quais representam os seis estados e os territórios do país.
 

Os estados e territórios continentais

A Austrália continental está dividida em seis estados e dois territórios.

Os estados são:

Nova Gales do Sul (New South Wales)

Capital: Sydney
População: 7.247.700 (ABS 2011) (Pará = 7.688.531) (IBGE 2011)
Tamanho: 809.444 km² (Minas Gerais + São Paulo = 834.737.7 km²) 
Sydney foi eleita a 7ª melhor cidade do mundo em qualidade de vida pela revista britânica The Economist em 2012. 
Victoria

Capital: Melbourne
População: 5.574.500 (ABS 2011) (Mato Grosso + Mato Grosso do Sul = 5.553.366) (IBGE 2011)
Tamanho: 237.629 km² (Rondônia = 237.576,2 km²)
Melbourne foi eleita a melhor cidade do mundo em qualidade de vida pela revista britânica The Economist em 2012. 
Austrália Ocidental (Western Australia)

Capital: Perth
População: 2.387.200 (ABS 2011) (Mato Grosso do Sul = 2.477.504) (IBGE 2011)
Tamanho: 2.645.615 km² (Amazonas + Pará = 2.818.435,2 km²)
Perth foi eleita a 9ª melhor cidade do mundo em qualidade de vida pela revista britânica The Economist em 2012.
Queensland

Capital: Brisbane
População: 4.513.000 (ABS 2011) (Sergipe + Mato Grosso do Sul = 4.567.287) (IBGE 2011)
Tamanho: 1.852.642 km² (Amazonas + Rio Grande do Sul = 1.852.494 km²)
Brisbane foi eleita a 20ª melhor cidade do mundo em qualidade de vida pela revista britânica The Economist em 2012.
Austrália do Sul (South Australia)

Capital: Adelaide
População: 1.645.000 (ABS 2011) (Rondônia = 1.576.423) (IBGE 2011)
Tamanho: 1.043.514 km² (Pará = 903.357,9 km²)
Adelaide, juntamente com Calgary no Canadá, foi eleita a 5ª melhor cidade do mundo em qualidade de vida pela revista britânica The Economist em 2012.
Tasmânia

Capital: Hobart
População: 511.700 (ABS 2011) (Roraima = 460.157) (IBGE 2011)
Tamanho: 90.758 km² (Santa Catarina = 95.346,2 km²)
Os dois territórios continentais são: o Território da Capital Australiana (semelhante ao Distrito Federal), onde a capital federal, Camberra, está localizada e o Território do Norte.

Território da Capital Australiana (Australian Capital Territory)

Capital: Camberra
População: 370.700 (ABS 2011) (Roraima = 460.157) (IBGE 2011)
Tamanho: 2.358 km² (Distrito Federal = 5.822,1 km²)
Território do Norte (Northern Territory)

Capital: Darwin
População: 232.400 (ABS 2011) (Roraima = 460.157) (IBGE 2011)
Tamanho: 1.420.970 km² (Amazonas = 1.570.745,7 km²)
A Austrália também administra outros territórios ultramarinos: a Ilha de Norfolk, a Ilha do Natal, as Ilhas Cocos (ou Keeling), as Ilhas do Mar de Coral, as Ilhas Ashmore e Cartier, a Ilha Heard, as Ilhas McDonald e o Território Antártico Australiano (Australian Antactic Territory).

 Nossa História

O povo aborígine sonha em um continente atemporal 
Pensava-se que o povo aborígine da Austrália tinha chegado aqui de barco, vindo do sudeste asiático durante a última Era Glacial, há pelo menos 50.000 anos. Por ocasião da descoberta e colonização europeia, até um milhão de pessoas aborígines viviam em todo o continente como caçadores-coletores. Eles estavam espalhados em 300 clãs e falavam 250 idiomas e 700 dialetos. Cada clã tinha uma conexão espiritual com uma parte específica da terra, mas também viajava muito para comercializar, encontrar água e frutas e verduras sazonais e para fazer reuniões rituais e totêmicas.
Não obstante a diversidade de suas terras natais – desde desertos no outback e florestas tropicais até montanhas cobertas de neve –, todo o povo aborígine compartilhava a crença na esfera mágica e atemporal de Dreamtime (“Tempo dos Sonhos”). Segundo o mito aborígine, espíritos ancestrais totêmicos criaram todos os aspectos da vida durante o Dreamtime da criação do mundo. Esses espíritos ancestrais continuam a conectar fenômenos naturais, bem como o passado, o presente e o futuro, através de cada aspecto da cultura aborígine.
Os ingleses chegam e trazem seus condenados 
Alguns exploradores europeus navegaram pela costa da Austrália, então conhecida como Nova Holanda, no século 17. No entanto, não foi até 1770 que o Capitão James Cook mapeou a costa oeste e a reivindicou para os britânicos. O novo posto avançado foi usado como colônia penal e em 26 de janeiro de 1788, a primeira frota de 11 navios que levavam 1.500 pessoas – metade delas condenados – chegou ao porto de Sydney. Até a extinção do transporte penal em 1868, 160.000 homens e mulheres vieram para a Austrália como condenados.
Enquanto colonizadores livres começaram a chegar a partir do início dos anos 1790, a vida para os prisioneiros era difícil. Havia cinco vezes mais homens do que mulheres e estas viviam sob a ameaça de exploração sexual. Homens que voltavam a transgredir a lei eram brutalmente açoitados ou podiam ser enforcados por crimes tão pequenos como o furto. O povo aborígine deslocado pela nova colonização sofreu ainda mais. A desapropriação da terra e a doença e morte decorrentes das doenças introduzidas prejudicaram os estilos de vida e as práticas tradicionais. 
Os colonizadores tomam o continente 
Até os anos 1820, muitos soldados, oficiais e condenados emancipados haviam transformado as terras que receberam do governo em prósperas fazendas. Notícias sobre as terras baratas e o trabalho abundante na Austrália traziam mais e mais barcos cheios de migrantes aventureiros da Grã-Bretanha. Colonizadores ou “squatters” começaram a adentrar cada vez mais os territórios aborígines – com frequência armados – em busca de pastos e água para seus animais.
Em 1825, um grupo de soldados e condenados colonizou o território do povo Yuggera, próximo à Brisbane de hoje. Perth foi colonizada por ingleses em 1829 e, em 1835, um colonizador navegou até Port Phillip Bay e escolheu a localização de Melbourne. Ao mesmo tempo, uma empresa britânica particular, orgulhosa de não ter nenhum vínculo com os condenados, colonizou Adelaide, na Austrália do Sul.
A febre do ouro traz riqueza, migrantes e rebelião 
O ouro foi descoberto em Nova Gales do Sul (New South Wales) e na região central de Victoria em 1851, atraindo milhares de homens jovens e algumas mulheres aventureiras, também jovens, das colônias. A eles se juntaram muitos barcos repletos de exploradores vindos da China e um caótico carnaval de artistas, taberneiros, vendedores de bebidas ilegais, prostitutas e charlatões de todas as partes do mundo. Em Victoria, o governador britânico tenta impor a ordem – uma licença mensal e soldados de cavalaria de mão pesada – em resposta à sangrenta luta antiautoritarismo da barreira de defesa de Eureka, em 1854. Apesar da violência nos garimpos, a riqueza advinda do ouro e da lã trouxe investimentos enormes a Melbourne e Sydney e, nos anos 1880, elas já eram cidades modernas e cheias de estilo.
A Austrália se torna uma nação 
Os seis estados da Austrália se tornaram uma nação sob uma única constituição em 1º de janeiro de 1901. Uma das primeiras ações do novo parlamento nacional foi aprovar a legislação, posteriormente conhecida como Política da Austrália Branca, que restringia a migração principalmente a pessoas de origem europeia. Essa política foi desmantelada progressivamente após a Segunda Guerra Mundial e hoje a Austrália é o lar de povos de mais de 200 países.
Os australianos partem para a guerra 
A Primeira Guerra Mundial teve um efeito devastador na Austrália. Havia menos de 3 milhões de homens em 1914, mas quase 400.000 deles se ofereceram para lutar na guerra. Estima-se que 60.000 tenham morrido e dezenas de milhares tenham ficado feridos. Como uma reação ao pesar, os anos 1920 foram um turbilhão de novos carros e cinemas, jazz e filmes americanos e entusiasmo pelo Império Britânico. Quando a Grande Depressão chegou em 1929, as divisões social e econômica se ampliaram e muitas instituições financeiras australianas faliram. O esporte foi a distração nacional e ídolos do esporte, como o cavalo de corrida Phar Lap e o jogador de cricket Donald Bradman, atingiram um status próximo ao de mitos.
Durante a Segunda Guerra Mundial, as forças australianas fizeram uma contribuição significativa para a vitória dos Aliados na Europa, Ásia e no Pacífico. A geração que lutou na guerra e sobreviveu, submergiu disso com uma sensação de orgulho das capacidades australianas.
Novos australianos chegam, em uma época de grande crescimento pós-guerra 
Após o término da guerra em 1945, centenas de milhares de imigrantes de toda a Europa e do Oriente Médio chegaram à Austrália, muitos deles encontrando empregos no crescente setor manufatureiro. Muitas das mulheres que assumiram empregos nas fábricas enquanto os homens estavam na guerra continuaram a trabalhar durante o tempo de paz.
A economia da Austrália cresceu durante toda a década de 1950, com grandes projetos de construção da nação, como o Esquema de hidroelétricas nas Snowy Mountains, montanhas próximas a Canberra. A demanda internacional pelos principais produtos de exportação australianos – metais, lã, carne e trigo – cresceu, e a Austrália suburbana também prosperava. A quantidade de casas próprias cresceu drasticamente de meros 40% em 1947 para mais de 70% nos anos 1960.
A Austrália se tranquiliza  
Como muitos outros países, a Austrália foi arrastada pela atmosfera revolucionária dos anos 1960. A nova diversidade étnica da Austrália, a crescente independência da Grã-Bretanha e a resistência popular à Guerra do Vietnã, todos contribuíram para uma atmosfera de mudança política, econômica e social. Em 1967, os australianos votaram contundentemente “sim” em um plebiscito nacional para permitir ao governo federal legislar em nome dos australianos aborígines e incluí-los nos futuros censos. O resultado culminou com uma sólida campanha reformista tanto pelos aborígines quanto pelos australianos brancos.
Em 1972, o Partido Trabalhista Australiano, sob a liderança idealista do advogado Gough Whitlam, foi eleito ao poder, o que deu fim à dominação pós-guerra da coalizão entre os partidos Liberal e Nacional.  Durante os três anos seguintes, seu novo governo exterminou o serviço militar obrigatório, aboliu o ensino pago universitário e introduziu o atendimento de saúde universal. Ele abandonou a Política da Austrália Branca, adotou o multiculturalismo e introduziu o divórcio sem culpabilidade e igual pagamento para as mulheres. No entanto, em 1975 a inflação e um escândalo levaram o Governador Geral a abandonar o governo. Na eleição geral subsequente, o Partido Trabalhista sofreu uma grande derrota e a Coalizão Liberal-Nacional governou até 1983.
Desde os anos 1970 
Entre 1983 e 1996, os governos trabalhistas Hawke–Keating introduziram várias reformas econômicas, como a desregulamentação do sistema bancário e a flutuação do dólar australiano. Em 1996, um governo de coalizão liderado por John Howard ganhou a eleição geral e foi reeleito em 1998, 2001 e 2004. O governo da coalizão Liberal-Nacional promulgou várias reformas, inclusive mudanças fiscais e dos sistemas de relações industriais. Em 2007, o Partido Trabalhista, liderado por Kevin Rudd, foi eleito com a pauta de reforma do sistema de relações industriais da Austrália, políticas de mudanças climáticas e dos setores de saúde e educação.
 

Governo

Assim como o Brasil, a Austrália é uma federação com três níveis de governo: federal, estadual e local. O voto é compulsório nas eleições federais e estaduais, mas opcional em certas eleições locais.

O Parlamento australiano tem duas câmaras: o Senado e a Câmara dos Representantes. Para que uma lei entre em vigor, o projeto de lei tem que ser aprovado por ambas as câmaras.

O Senado é a “câmara dos estados”. Cada estado, independentemente do seu tamanho, elege 12 senadores, que servem mandatos de 6 anos. Os dois territórios continentais elegem 2 senadores cada.

A Câmara dos Representantes é a “câmara do povo”. O país está dividido em regiões eleitorais de cerca de 80 mil eleitores. Cada eleitorado é representado por um membro do parlamento. As eleições federais estão previstas para ocorrer a cada três anos, mas podem ser realizadas antes deste prazo a critério do Primeiro-Ministro.

O Primeiro-Ministro é o líder do partido com a maioria na Câmara dos Representantes. Os ministros de Estado necessariamente devem ser membros do parlamento ou senadores.

O Chefe de Estado da Austrália é o monarca (rei ou rainha) do Reino Unido. O monarca é representado por um Governador-Geral que atua como o Chefe de Estado de fato. O Governador-Geral é nomeado pelo monarca, com base na recomendação do Primeiro-Ministro.

Os parlamentos estaduais são semelhantes ao parlamento federal, apesar de alguns estados não terem o equivalente a um Senado. Se houver um conflito entre uma lei federal e uma lei estadual, a lei federal tem precedência.

A Austrália tem um sistema judiciário independente. Os juízes são nomeados pelo Governo e só podem ser removidos de sua função pelo Parlamento. A Suprema Corte da Austrália é o mais alto tribunal de justiça da Austrália.

 

Demografia

População: na pesquisa do censo australiano de 2011, a ascendência mais assinalada foi inglesa (36,1%), seguida pela australiana (35,4%), irlandesa (10,4%), escocesa (8,9%), italiana (4,6%), alemã (4,5%), chinesa (4,3%), indiana (2%) e grega (1,9%). A população indígena na Austrália representa aproximadamente 2,5% do total da população, ou seja, cerca de 548 mil pessoas. Cerca de três quartos dos australianos moram nos principais centros urbanos.

Imigração: cerca de dois em cada sete australianos nasceram em outro país; os maiores grupos de imigrantes são provenientes do Reino Unido, Nova Zelândia, China, Índia, Itália, Vietnã e Filipinas (ABS 2011).

Idioma: os australianos falam mais de 260 idiomas (incluindo muitas línguas indígenas) e mais de 15% dos australianos falam uma língua além do inglês em casa. Depois do inglês, as seis línguas mais faladas na Austrália são: mandarim, italiano, árabe, cantonês, grego e vietnamita. Cerca de 65 mil australianos falam português (SBS 2010).

Religião: a Austrália não tem nenhuma religião oficial. A constituição australiana proíbe o governo federal de aprovar leis que estabeleçam qualquer religião, de impor a prática de qualquer religião ou de proibir o livre exercício de qualquer religião. No censo de 2011, 61,1% dos australianos declararam ser cristãos, sendo 25,3% católicos e 17,1% anglicanos. Cerca de 22% da população declarou-se "sem religião". Outras religiões encontradas foram budismo (2,5%), islamismo (2,2%), hinduísmo (1,3%) e judaísmo (0,5%).

Expectativa de vida: 81,6 anos (homens: 79,3 anos, mulheres: 83,9 anos) (ABS 2011).

População por faixa etária: 0-15 anos: 19,3%; 15-64 anos: 66,7%; +65 anos: 14% (ABS 2011).

 

Relações Exteriores

O compromisso da Austrália com o multilateralismo é histórico. A Austrália foi um dos membros fundadores das Nações Unidas e de agências especializadas, como a Organização Mundial da Saúde e a Organização para Agricultura e Alimentação. A Austrália também ocupou a primeira presidência do Conselho de Segurança da ONU, em janeiro de 1946.

A Austrália tem ligações estreitas com as regiões da Ásia e do Pacífico. O país é membro da Cúpula do Leste Asiático, do Fórum das Ilhas do Pacífico e da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico.

Devido a sua herança britânica, a Austrália é membro da Commonwealth of Nations, além de manter uma sólida relação com os Estados Unidos, como exemplificado pelo pacto ANZUS (Austrália-Nova Zelândia-Estados Unidos).

A Austrália foi um dos membros fundadores do G-20 e será o anfitrião da Cúpula de Líderes do G-20 em 2014.

No entanto, o engajamento da Austrália vai além de sua região imediata. O país é membro de organizações como o Fórum de Cooperação América Latina - Ásia do Leste e a Reunião da Ásia-Europa, além de ser observador em outras organizações, tais como a União Africana e a Comunidade do Caribe. A Austrália, juntamente com a Nova Zelândia, participa do Acordo para o Estreitamento das Relações Econômicas-Mercosul.

O programa de assistência para o desenvolvimento internacional da Austrália - um dos programas de assistência de maior crescimento no mundo desenvolvido - dobrou entre 2007 e 2012 e deve dobrar novamente até 2016. Em 2012, o programa será de R$ 10,71 bilhões ou 3,5% do Rendimento Nacional Bruto. A Austrália e o Brasil firmaram, recentemente, parceria para apoiar projetos no Timor-Leste, América Latina e África. Os australianos ocupam o segundo lugar na lista de maiores doadores privados para organizações não-governamentais de todo o mundo.

As forças armadas da Austrália - Australian Defence Force - abrangem a Marinha Real Australiana, o Exército Australiano e a Força Aérea Real Australiana, totalizando um efetivo de 80.561 militares e possui o 13º maior orçamento de defesa do mundo. A Austrália participou de operações regionais de manutenção da paz e de operações da ONU, socorro contra desastres e conflitos armados. Emprega, atualmente, um efetivo de aproximadamente 3.330 militares de diferentes capacidades em 12 operações internacionais em áreas como Timor Leste, Ilhas Salomão e Afeganistão.

 

Economia e Comércio

Os dez principais parceiros comerciais da Austrália são: China (19,1%), Japão (12%), Estados Unidos (9%), Coréia do Sul (5,4%), Reino Unido (4,1%), Índia (4%), Cingapura (3,9%) , Nova Zelândia (3,9%), Tailândia (3,6%), Malásia (2,8%) (DFAT 2011).

Os dez maiores bens e serviços de exportação são: minério de ferro (R$ 101,76 bilhões), carvão (R$ 88,58 bilhões), educação (R$ 36,46 bilhões), ouro (R$ 30,9 bilhões), turismo (R$ 25,13 bilhões), petróleo bruto (R$ 21,63 bilhões), gás natural (R$ 19,36 bilhões), alumínio (R$ 10,92 bilhões), carne (R$ 9,06 bilhões) e trigo (R$ 8,65 bilhões) (DFAT 2011).

A Austrália tem acordos de livre comércio com Nova Zelândia, Cingapura, Tailândia, Estados Unidos, Chile, Malásia e a Associação de Nações do Sudeste Asiático (Indonésia, Cingapura, Malásia, Brunei, Camboja, Laos, Mianmar, Tailândia, Vietnã, Filipinas).

O Brasil é o maior parceiro comercial da Austrália na América do Sul, com um comércio bilateral de mercadorias que totalizou R$ 4,57 bilhões em 2011. As principais exportações da Austrália para o Brasil são: carvão, petróleo bruto, ferro e aço. As principais exportações do Brasil para a Austrália são: minério de ferro, café e equipamentos de engenharia civil.

A Austrália e o Brasil são membros do grupo G7 da Organização Mundial de Comércio (os Estados Unidos, a União Européia, o Japão, a China e a Índia são os demais membros). Ambos os países são membros do Grupo de Cairns (nome dado em homenagem a uma cidade na Austrália), que trabalha para a liberalização do comércio no setor da agricultura.

 

Esportes

Os australianos são apaixonados por esportes. A Austrália participou de todos os Jogos Olímpicos e sediou os Jogos Olímpicos de 1956 (Melbourne) e de 2000 (Sydney). Nas Olimpíadas de Sydney (2000), Atenas (2004), Beijing (2008) e Londres (2012), a Austrália terminou em 4º, 4º, 6º e 10º lugar respectivamente, no quadro geral de medalhas.

Embaixada

Cidade
Brasília
Estado
DF
Endereço
SES Av. das Nações QD. 801 Cj. K Lote 7
Telefones
(61) 3226-3111
Expediente
Segunda a Quinta 08:30 - 17:00 Sexta 08:30 - 16:30

Sobre o País

Capital
Camberra
Governo
Parlamentarista
Idioma
Inglês
Data Nacional
26 de Janeiro
Localização
Oceania
Área
7.740.000 Km 2
População
22.700.000 habitantes
Principal Atividade
Agropecuária, Mineração e Indústria
Principal Produto
Alumínio, Carvão, Ferro, Lã e Carne
Moeda Corrente
Dólar Australiano
Fuso Horário
+ 13 Horas
Organizações
Comunidade Britânica, ONU, OCDE, OMC

Turismo

Camberra

Diplomatas

Para acessar faça seu login.

Consulado

Consulado Geral da Austrália
Cidade / UF
São Paulo/SP
Código
Cód. 010/C-??
Endereço
Al. Santos, 700 -09 Andar Conjunto 92 Ed. Trianon Corporate C. Cesar -
CEP
01418-100
Telefone
(11)2112-6200
Telefax
(11)3171-2889
Consulado Honorário da Austrália
Cidade / UF
Rio de Janeiro/RJ
Código
Cód. 010/C-??
Endereço
Av. Presidente Wilson, 231 - 23 Andar -
CEP
20030-021
Telefone
(21)3824-4624
Telefax
(21)2262-4247

Missão Brasileira

Cidade / País
Camberra/Comunidade da Austrália
Código
015 / M-1
Telefone
(00 6126) 1204100
Endereço
19, Forster Crescent, Yarralumla - Canberra Act 2600 - AUSTRALIA G.P.O. Box 1540 - Camberra City 2601
Cidade / País
Sydney/Comunidade da Austrália
Código
015 / M-2
Telefone
(612) 9267-4414